AMPARO - Carlos

Jefferson Severino - 10/05/2019 SC 01571 JP

AMPARO
Carlos

 
 
Ensina a criança no caminho em que deve andar, e ainda quando for velho não se desviará dele. Pv. 22:6
 
-o-
 
Se tens crianças sob sua proteção, não esqueças de ensiná-las os bons preceitos, principalmente pelo exemplo. A idade infantil guarda com mais facilidade o que ouve e vê.
 
-o-o-
 
O filho, mesmo depois de adulto, lembra das qualidade dos pais. Se foram nobres, regozijar-se-á pelo bem da herança; se detestáveis, envergonhar-se-á das lembranças do passado.
 
-o-o-
 
Ampara os teus descendentes, deixando a eles a fortuna e a boa conduta. As virtudes são joias imperecíveis.
 
-o-o-
 
Modela o caráter das crianças enquanto crianças e, no amanhã, darão glória a ti pelo que fizeste. E o prêmio maior é aquele de vê-las no caminho reto, na reta justiça e no amor que desconhece barreiras, no amor universal.
 
-o-o-
 
O jovem preparado na amplitude dos deveres, na velhice não esquecerá deles.
 
-o-o-
 
Dá refúgio a quem te procura, na regra que o bom senso te aconselhar. Os modos de proteger são variáveis e todos têm a oportunidade de ajudar.
 
-o-o-
 
Quem encontra proteção sente-se seguro para caminhar com esperança e disposto a auxiliar.
 
-o-o-
 
Faze o que puderes em favor dos outros que o teu exemplo poderá inspirá-los na sequência do bem que iniciaste.
 
-o-o-
 
A afeição fala da felicidade e a fé anuncia um futuro promissor.
 
-o-o-
 
Começa a amparar o teu filho ainda na sua formação biológica, porque, enquanto escondido nas entranhas da própria mãe, tem o poder de registrar os que os pais falam e pensam, escrevem e vivem; o futuro bebê poderá herdar tanto os vícios como as virtudes dos seus progenitores.
 
CArlos
Psicografia de João Nunes Maia
Do livro “Gotas de Ouro”
 




« Leia outros artigos